Como diagnosticar a obesidade

No Brasil, quase 20% da população adulta tem obesidade – essa prevalência teve um salto de 67,8% em 13 anos.65 Os números globais mais recentes da Organização Mundial de Saúde, datados de 2016, apontam para a existência de 1.9 bilhão de adultos acima do peso, sendo 650 milhões com obesidade66. Problema de saúde pública, que atinge todas as idades, deve não só ser prevenido, mas diagnosticado e tratado de forma efetiva.

Procure um médico para diagnóstico e indicação de tratamento adequado, de acordo com seu perfil e histórico clínico individual.

Como medir o Índice de Massa Corporal (IMC)?

Para diagnosticar a obesidade, é preciso começar calculando o Índice de Massa Corporal (IMC).

Tabela Índice de Massa Corporal (IMC) no diagnóstico da obesidade
Tabela Índice de Massa Corporal (IMC) no diagnóstico da obesidade

Em crianças e adolescentes o IMC também é medido, mas as faixas de peso normal, sobrepeso ou obesidade não são as mesmas dos adultos. Em corpos em fase de crescimento, o cálculo leva em conta a idade e varia também para meninos ou meninas.

Os médicos usam gráficos aprovados pela Organização Mundial de Saúde. Neles, o IMC infantil é calculado a partir de linhas que correspondem a índices estatísticos chamados de percentil e escore-Z. Por isso, é fundamental buscar ajuda profissional para o diagnóstico da obesidade infantil.

Esta calculadora mede o IMC de pessoas acima de 18 anos
Crianças e adolescentes devem consultar um profissional de saúde especializado

Para ter uma estimativa, pode-se calcular o IMC e comparar o valor encontrado aos de tabelas validadas que classificam o grau de sobrepeso e obesidade para crianças e adolescentes. Veja a tabela abaixo.

Ainda não sabe qual o seu Índice de Massa Corporal (IMC)? 

 

Faça o cálculo aqui mesmo e conheça mais sobre o seu corpo.

Para calcular o IMC (Índice de Massa Corporal), basta preencher os campos abaixo.

 
 
Encontre o médico mais próximo de você.

Procure um médico

Se você tem dúvidas sobre seu peso ou IMC, busque uma orientação médica. Presencialmente ou de forma virtual, uma conversa com um médico pode ser o primeiro passo para começar a buscar mais qualidade de vida.