Apoio psicológico no tratamento da obesidade

Uma rede de apoio é necessária para superar qualquer doença: quando falamos de obesidade, esse suporte faz-se mais necessário. Isso porque esse é um problema ainda muito estigmatizado e com amplo impacto sistêmico e psiquiátrico. Para se ter uma noção, pessoas com obesidade têm 25% mais chance de desenvolver depressão e ansiedade.83 Por isso, diante deste cenário, famílias e amigos exercem uma função superimportante para o sucesso do tratamento.

Tal relevância se deve à necessidade de encontrar uma base em meio às diversas alterações no estilo de vida do paciente, que agora precisa adotar melhores hábitos físicos e alimentares como parte da estratégia de controle do peso. Assim, a rede de apoio o acompanha durante as frustrações, sucessos, inseguranças, culpabilização, ansiedade e ações de abandono do processo.

O papel da família e dos amigos começa antes mesmo do tratamento junto ao médico – alguns sintomas denunciam a relação do mau hábito alimentar com os transtornos de ansiedade. Fique atento a esses sinais:84

Confira  alguns sinais de transtorno de ansiedade.

Apoie a procura por um médico e esteja presente durante o tratamento – com apoio daqueles que amam, os obstáculos são superados com mais facilidade.

Encontre o médico mais próximo de você.

Procure um médico

Se você tem dúvidas sobre seu peso ou IMC, busque uma orientação médica. Presencialmente ou de forma virtual, uma conversa com um médico pode ser o primeiro passo para começar a buscar mais qualidade de vida.